sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Vomito as palavras, naquilo que não consigo dizer.



Aprendi assim a fazer as coisas, quando não sei escrever, eu estou vomitando as palavras. Isso aqui não é literatura clássica, não é crônica, não é artigo. Essas palavras são meus sentimentos, emoções, minhas dores, sofrimentos, meus choros, minha aflição e minha agonia.. Aquele gelado no peito e a sensação de explodir chorando, pedindo muito o abraço, o calor, o beijo e o sentimento de alguém...

E vomito sim, sem pensar apenas digo, apenas escrevo. Tenho esse sufoco interno que faz com que eu escreva, e escreva e mais uma vez escreva...

Eu quero dizer e não tenho coragem, descobri que por mais que eu queira tem pequenas coisas que hoje não conseguirei.

Porque não posso, não devo, eu não consigo.

E isso me machuca muito, porque eu queria conseguir, mas eu compreendo que as coisas são assim..

Eu jogo meus sentimentos, exalo o que me aperta, e trago para mim aquilo que quero, que é a motivação para sempre estar a frente dos problemas. Para combater, determinar e colocar ordenadamente nos seus respectivos lugares...

Mas eu amo e não sei dizer, eu quero e não sei dizer. Eu entendo e também não sei dizer. Sim eu também compreendo, e compreendo muito, mas também não sei dizer...

Eu choro ás vezes deitado a noite ou quando escrevo algo assim. Mas eu não sei dizer...

Eu te vejo, te imagino, queria a tua companhia, mas eu não sei pedir, eu não sei tentar, não sei largar essa covardia, porque eu aprendi a conquistar certas coisas, e hoje eu tenho medo de perder o que conquistei, mesmo não sendo aquilo que quero...

Algumas coisas eu ainda não aprendi, e eu sei disso, mesmo que veja, é difícil agir quando não se há experiência.

Mas eu não sei te dizer.

E é por não saber dizer, não saber o que fazer, que insistentemente eu tento escrever. É com o lado negativo que ás vezes nós aprendemos a seguir em frente.. E foi com esta palavra que tu me ensinaste, e me explicaste todo significado, que todo esse texto nasceu.

Da palavra "vomitar/vomitasse/vomitou" eu despejei aquilo que me ensinaste outro dia...

E sem pensar, sem colocar ordem nas coisas, que eu vomitei todas estas coisas.

Porque não sei pensar, nem dizer nem expressar isso de qualquer forma, sem sentir por dentro algo que eu também não sei dizer.

2 comentários:

  1. O comentário não é um vômito, não é poesia nem é música para os ouvidos. Mas é algo que também não sei explicar. É algo que eu poderia gritar - sim, que texto incrível e que fluidez que há nele. É algo pequeno que contraria o tamanho do significado das tuas palavras.
    É algo assim "sem pensar, sem colocar ordem nas coisas..."

    ResponderExcluir
  2. Muito bom esse texto, Mauro. Me vi várias em muitas coisas que tu mencionou.

    ResponderExcluir