sexta-feira, 29 de julho de 2011

O que será ?




Eu realmente não paro de pensar em ti e não queria que tu não fosses assim tão perfeita para mim. Não queria que minha admiração fosse tão grande.

É difícil pra mim imaginar quais são as razões de Deus, o que ele faz para nos mostrar as coisas e para nos fazer aprender.

Por que aquilo que encontramos e sabemos que seria o melhor para nós tem que estar em mais ou menos 350quilômetros de distância?

Eu queria aprender mais facilmente e de uma forma mais simples. Queria às vezes ter algumas coisas de mão beijada. Sim, eu sei que não é assim, tudo o que acontece comigo e tudo o que passo me faz ter um olhar diferenciado e ser cada dia mais forte dentre tudo aquilo que analiso e sinto todos os dias.

Eu não sei porque, nem como, mas eu estou aqui pensando em como Deus pode me ajudar. Em como ele pode fazer com que eu conquiste algumas coisas.

Hoje eu sinto medo, pois sempre fui atrás, porém sempre me vi somente com o emocional, excluindo a racionalidade.

Fiz com que meu bom coração sofresse e se iludisse. Fiz com que ele guardasse mágoas. Mas hoje encontrei alguém especial, encontrei alguém que me deixa confuso e que deixa meu coração ventoinha em um coração tão furacão.

Por isso tudo o que tenho que fazer ? Sempre tive a missão e a força para seguir em frente em busca de algo, com toda essa irracionalidade,mas a sensatez de sentimentos fortes mas que simplesmente nunca foram o bastante para a minha satisfação.

E hoje será que gosto ? Será que devo ir atrás? O que eu penso ?

Eu estou numa fase que eu sei dos meus princípios, dos meus sonhos, mas eu não sei o que fazer. Eu sempre fui atrás, eu sempre conquistei e sempre tive em mim os melhores prazeres da dignidade e da luta pelos meus objetivos.

Queria descobrir se tenho que fazer hoje o que sempre fiz anteriormente.

Queria descobrir se o que eu sinto é verdadeiro ou enganoso.

Queria saber se a minha racionalidade de hoje, as minhas percepções e tudo que eu aprendi para que eu me tornasse alguém correto, se isso me mudou, se isso me deixou com medo ou apenas me deixou ciente das coisas verdadeiras.

Tenho medo de perder, tenho medo de não conquistar, hoje eu aprendi que nada será sempre do meu jeito por mais que eu tente o possível. Percebi que aquilo que plantei em toda a minha adolescência , o que sempre quis, sonhei, idealizei, desejei e imaginei foi apenas uma ilusão para a minha mente e o meu coração tão varonil. E hoje vejo prosperar a desonra no peito daqueles que sempre se disseram ser apreciadores de algo que vem da antiguidade, do anti modernismo, do romantismo tradicional feito de forma sincera e leal, algo que as roupas e as cartas de amor justificariam. O Blues daria o clima de exatidão e simplicidade para um momento tão inoportuno como aquele único e primeiro beijo da pessoa amada, o beijo que nunca esqueceremos, aquele que sempre esperamos por tanto tempo e deixamos qualquer coisa para que se faça este toque labial retumbar nosso coração.

Essa coisa que o tempo nos dá para que mostremos a nós mesmos que somos capazes de superar qualquer barreira para que vejamos o tamanho da nossa força, o tamanho da nossa fé e o tamanho da nossa capacidade. Isso me deixa aflito, pois até hoje alguns defeitos eu não soube perceber em momentos como este. O quanto eu podia ser maior do que sou, ou o quanto eu era inferior a algo que eu achava ser tão superior. Eu vejo que com o tempo a cada dia aprendo e que minhas experiências emocionais conseguem me deixar mais reflexivo no que diz respeito ao bom amor. Por ser dominado pela ternura e pela compaixão chego a pensar que devo amar-te somente com meu coração, penso que não devo tocar-te e nem mesmo beijar-te. As vezes fico feliz pelo fato de somente sentir amor, pelo fato de me sentir belo e inteligente me apaixonando e tendo sensações por alguém que realmente merece. Fico grato e agradeço a mamãe e papai a todos ensinamentos, lições de moral e o que me fez sentir e olhar as pessoas como um homem, encarar a vida como um homem digno da sua maturidade que o tornou capaz de entender as perdas e dar valor as causas ganhas com tanto suor e ardor.

Não peço nada em troca, não quero pena pela derrota . Não penso em perder pois sei que quando sinto algo deste tamanho é difícil pensar que estou perdendo alguma coisa. Eu sei que ganho todos os dias com o que estou aprendendo diante dessa situação que me da vontade de chorar, que minha vontade era a de ter sempre aquilo que eu esperei de uma pessoa e não pude...

...é alguns tem como idealização de um amor, beijos demorados e sensíveis, delicados e doces, lentos e sensuais. Não desprezo nenhuma forma de amor ou de algum sentimento feito pela paixão de duas pessoas...

...agora quero te abraçar, só te abraçar. Porque não me dá o teu ombro e faça com que eu encoste meu rosto junto ao teu cabelo e teu pescoço, para que eu possa desfrutar da minha imensa alegria por receber aquilo que ainda sonho em receber, de alguém que imagino encontrar, mas não tenho pressa para satisfazer algo que me deixará transformado em alguém melhor.

A vontade, a explosão que estou sentindo corroendo aquilo que chamo de coração é gigante demais para que eu não tente expressar. Talvez eu esteja carente a tal ponto que eu me veja apaixonado e sem razão alguma para citar tais coisas em que me pego admirado e alegre de tanto usufruir de belas riquezas culturais e sentimentais de alguém que não consigo decifrar.

As minhas nobres diretrizes, os meus gestos singelos de gratidão, as minhas palavras tão forçadas e derradeiras, o meu pensamento verídico, a pele inferior dos olhos que começa a ecoar o som das lágrimas que ainda nem saíram, mas como qualquer reação antecede com suas reações, meu corpo e minha alma entram em erupção.

Meus braços e pernas ficam duros, assim começam a se movimentar com mais audácia. Meu sangue circula mais rapidamente que até posso sentir minha camisa saltitar. Uma aflição entra em mim e toma conta do meu cérebro ativando toda a adrenalina possível em um momento de tensão.

Me aperto, me prendo, me olho, me mexo, me vejo, me sinto, me toco e me viro.

Acabo de pedir ao meu coração e as forças sobrenaturais que curem este meu sentimento que ainda não tem nome. O meu coração pede uma injeção na pele. Ele agora pede para que a injeção seja em todos os lugares onde não sentiria dor e que lhe fariam adormecer.

Porem pedidos nem sempre são aceitos. Peço tantas coisas todos os dias. Peço coisas que sei que hoje posso receber. O tempo nunca me dará todas as escolhas ou oportunidades possíveis para que eu conquiste tudo que me dê na telha.

O amor muda recantos, ecoa tradições, faz um manto de luz laçar a demagogia e a tão ambiciosa hipocrisia da falta de renascimento dos sentimentos que aqui do lado esquerdo batemos com a mão para sinalizar, demonstrar e relacionar todos os afetos por uma causa de amor.

Usamos os pedidos para que vejamos as possibilidades, para que meçamos os caminhos, para que tenhamos a moral e a responsabilidade necessária para aprender e chegar ao nosso ponto de equilíbrio.

Temos a versatilidade como um ponto G de uma relação de amizade. A flexibilidade para as coisas mal interpretadas ou inesperadas na situação “do apego”, que geraria uma decepção geral dentro do corpo do indivíduo. Causando assim uma grande mágoa e talvez uma total mudança no sentimento que ali é sentido pelo rei do mundo.

Por fim não percebemos, mas o que temos de melhor dentre todos os pensamentos confusos e rabiscados é a tão questionada e derivada “maturidade”.

Faça-me decidir os pontos finais, faça-me agir e faça-me querer entender o que posso e o que não posso sentir. Eu lhe daria exemplos de responsabilidade, exaltaria sua coragem e bravura para um final que pode ser inesperado. Faria com que te sentisse preparado a mergulhar em um mar que talvez não tivesse uma saída feliz, mas que existiriam milhões de bóias para que nunca tornasse a se perdesse na escuridão ou numa tempestade no meio do oceano.

Tente descobrir de alguém que toca piano, o que ele sente cada vez que um dedo seu toca um botão do teclado. Tente imaginar qual seria a sensação dele com cada nota, com cada som emitido pela leveza ou agressividade dos seus dedos quando tocam em algo que lhe dará sentimentos de pureza e paz.

Saberias agora me responder? Saberias com toda a clareza me dizer?

É, acho que não. É uma tentativa válida e algumas vezes até venhamos a obter resultados. Porém não conseguimos botar as cartas na mesa e mostrar qual o tamanho, a intensidade e o que significa pra nós o sentimento por algo ou por alguém.

Quero agora continuar e declamar aos leitores o tamanho da vitalidade que tenho para seguir com os pés no chão. O tamanho da esponja que existe por de baixo de minha pele, que suga sentimentos, energias positivas e se torna uma verdadeira fortaleza. E que depois de tudo isso tem a capacidade, à vontade e a força, a sagacidade e a tentativa de colocar tudo pra fora. Haverá em meu peito sempre a vontade de explorar idéias e opiniões. Haverá alguém que sempre fará tudo por um simples sentimento de devoção as causas nobres, e as justas. Haverá alguém que sente amor, e que não saberá explicar com as palavras que desejaria, nem com os sentimentos que o domina. Mas mesmo assim haverá sentimentos.

Depois das conseqüências e tentativas um tanto quanto aprovadas de uma explicação sentimental de uma pessoa que joga os sentimentos para quem quiser ler, ouvir, ver e entender se da conta de que é tão forte, é tão sincero e é tão visível a vontade de me atirar em braços e abraços quentes. De pedir um colo, um carinho ou até mesmo um amasso.

Ficará agora, o medo, a dúvida os olhares e as sensações. Se misturará com a incerteza e com a euforia fazendo com que eu fique sem idéias e sem reações. Sempre pensando e deixando o tempo tomar conta das decisões que hoje não posso tomar. E das coisas que não tenho o poder de decidir.

Mas teria eu hoje e agora a devida coragem, ou a necessária insanidade, para começar tudo outra vez, e sem ser do começo? Será que eu teria tamanha esperança, e poderia acreditar que poderia ser feliz e fazer o outro feliz, depois de tudo que já houve na minha vida?

Será que eu teria o desprendimento que a situação pede, e estaria disposto a abrir mão da única vida que se fez possível pra mim?

A verdade é que eu não sei.

Mas uma coisa eu sei.

Alguma coisa acontece no meu coração, e eu nem sei explicar o que é, ou como é, ou como chegou, e tem chegado todos os dias.

“Eu já nem sei mais o que faço,não sou dono dos meus passos, já nem sei pra onde vou.”

Eí, psiu, ainda está aí? Não acabou não.

Agora me diz: Ninguém te avisou que era você? Pois pensei que você já soubesse.

De qualquer forma, pega a sua mala, vem e sobe comigo neste balão, vamos viajar em direção ao horizonte, em um caminho trilhado por flores e pelas cores de um arco-irís.

Depois me diga para onde iremos, quando passarmos aquela nuvem me diga se iremos para a esquerda ou para a direita. Vai, me ensina a modelar bonequinhos, a fazer roupas de algodão doce e sonhos de olhos abertos. Me abraça daquele jeito que me faz sentir seguro, amado e amando.
E se no meio do caminho a gente encontrar o gênio da lâmpada, pode pedir o seu maior desejo, pois o meu já estará realizado.

5 comentários:

  1. Adorei o texto, muito bom prabéns!

    ResponderExcluir
  2. Muito bom mesmo, voltarei aqui mais vezes, me chamou muito a atenção e você escreve muiito bem, Parabéns !

    PS:Estou voltando a escrever, postarei todos os meus textos de pouco a pouco.
    Ficaria muito feliz se você pudesse ler, comentar, e principalmente seguir, se você gostar do conteúdo, que lhe seguirei de volta.
    Obrigado !

    http://sorteeacaso.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Lindo! O final é perfeito, sério! *-* te puxasse heinnn

    ResponderExcluir
  4. Olá...
    Adorei seu blog, estou seguindo.
    Se puder segue o meu ? http://devaneiodeumaadolescente.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. sério.. tu é o máximo nisso que tu faz,escreve muuiiito bem!!!

    ResponderExcluir